4 passos para enfrentar os desafios da liderança no mundo digital.

1. Desenvolva uma Mentalidade Pioneira

Líderes digitais têm alta adaptabilidade. Têm curiosidade e disposição para assumir riscos, com a capacidade de entregar resultados.

Fazem a gestão das prioridades com destreza mental, avaliando/fazendo escolhas em ciclos curtos e com confiança quando as decisões precisam mudar.

Para aumentar a efetividade da mentalidade pioneira, líderes precisam desenvolver a mentalidade de crescimento, principalmente quanto a reconhecer que os desafios e erros são necessários para o processo evolutivo individual e coletivo.

2. Aceite a Ambiguidade

Os desafios não são resolvidos no sentido tradicional, pois as condições mudam, levando a ajustar / criar compensações, oscilando rapidamente entre o pensamento de longo/curto prazos.

Liderar a ambiguidade é fundamental, com a capacidade de abraçar o pensamento fluido e disposição para viver nas áreas cinzentas à medida que as organizações se espalham pela divisão tradicional-digital.

Se no mundo VUCA a ambiguidade é uma característica claramente presente, no mundo BANI ela se apresenta ainda mais forte nas dimensões da não-linearidade e da incompreensão.

3. Tenha Inteligência Emocional elevada

Envolver e inspirar pessoas e cultivar a inovação é essencial.

É imprescindível dar suporte para o negócio considerando a agenda de mudança de cultura, com conexões 360°.

É preciso aprofundamento no desenvolvimento das competências emocionais, considerando as dimensões do Eu e do Outro.

Autocontrole e autoconhecimento das próprias emoções, trabalhar a automotivação, praticar a empatia e desenvolver as relações interpessoais, são algumas das bases da IE.

4. Ame os desafios… Questione as estruturas!

Criar cultura digital significa reverter as práticas estruturadas de tomada de decisão e recuar das linhas diretas de responsabilidade.

Líderes na era digital são energizados por essas condições, trabalhando com confiança em ambientes não estruturados e repletos de situações ambíguas e difíceis.

As organizações em rede e as culturas organizacionais de grupos autogerenciados, são exemplos presentes da “destruição criativa” das estruturas mais rígidas do mundo analógico.

Para os 4 elementos, mais uma vez podemos nos apoiar nas dimensões do mundo BANI, como fundamentos para a liderança digital:

Fragilidade? Desenvolva a resiliência.

Ansiedade? Trabalhe a empatia e a atenção plena ao ambiente e às pessoas.

Não-linear? Esteja atento ao contexto das situações e à necessidade de adaptação mais rápida e profunda.

Incompreensível? Transparência para aceitar a vulnerabilidade e deixe fluir a intuição.

E você, nos papéis de liderança e gestão no mundo digital, como tem lidado com estes 4 elementos?

Por favor, deixe seus comentários, compartilhe suas experiências
.
Conteúdo baseado no Índice de Sustentabilidade Digital do Korn Ferry Institute.