EDUCAÇÃO X PROFISSÃO

Há uma tendência natural dos pais e mães de influenciar nas escolhas das profissões dos filhos.

Alguns tentam influenciar no sentido de que o jovem escolha a profissão dos pais (ou uma delas), seja pela influência positiva de aproveitar suas próprias experiências, a satisfação pessoal de ver o filho ou filha seguir pelos mesmos caminhos e, até mesmo, dar continuidade ao negócio ou carreira, aproveitando as vantagens de uma história construída ao longo dos anos.

A questão que se coloca é que muitas das profissões que construíram carreiras de sucesso até os dias de hoje, simplesmente não vão existir no futuro!

Algumas das competências arduamente desenvolvidas nos últimos 10, 15, 20 anos (idade do seu filho provavelmente), fundamentais para que você, pai e mãe, sejam o que são hoje, já não são tão importantes na nova sociedade digital!

O mundo pós-pandemia é BANI, frágil, ansioso, não linear e incompreensível e nada fica no lugar por mais do que alguns momentos! Assim é hoje, e será mais ainda o futuro do trabalho, dos empregos e da sociedade!

Mas, antes de falar dos empregos do futuro (será que existirão empregos?) é preciso falar do mercado de trabalho no futuro (que por sinal já é presente).

Uma das questões mais importantes para pais e filhos é: com o avanço da tecnologia haverá empregos suficientes para todos os “trabalhadores”?

A resposta é BANI.

Não haverá empregos suficientes para os trabalhadores operacionais no futuro, com o modelo de trabalho que temos atualmente (sabe, essas coisas de carteira assinada, benefícios, estabilidade…).

Os empregos que trazem essas características estão desde algum tempo desaparecendo (nos EUA, estima-se que 1,4 milhão de empregos vão desaparecer até 2026, segundo o Fórum Econômico Mundial).

E com o avanço da tecnologia digital outras carreiras, por mais nobres que sejam, estão seriamente ameaçadas (medicina, direito, engenharia e suas derivações). Podem ser profundamente transformadas em relação ao modelo atual.

Portanto, o que deve ser importante na definição da carreira dos filhos hoje é menos a profissão e mais o conjunto de competências que eles precisam desenvolver desde já para ter trabalho no futuro!

Já pensou que as principais profissões até o final desta década ainda não existem hoje?