MUDANÇA OU TRANSIÇÃO? QUAL DELAS VOCÊ PODE GERENCIAR?

O tema Mudança está na pauta da Sociedade, das Organizações e dos Indivíduos desde sempre.

Conteúdos e ferramentas tem sido produzidos para nos capacitar na gestão da Mudança e permitir que façamos a “viagem” com mais segurança!

Mas será que efetivamente conseguimos gerenciar a Mudança?

As Mudanças mais significativas que temos testemunhado ao longo da história, possuem 3 elementos sempre presentes.

Confere comigo:

1. A Mudança é imprevisível: acontece quando menos se espera.

É extremamente difícil prever todos os eventos que constituem a Mudança. Não há como prever com exatidão, o que, quando e como acontecerão.

A Pandemia do Coronavírus e a Guerra da Ucrânia são exemplos recentes dessa imprevisibilidade.

2. A Mudança é incessante: a única coisa de que temos certeza é que a mudança irá acontecer, independente do curso individual da vida de cada um de nós.

Trilhar o caminho da jornada (que também chamamos de destino) e buscar a recompensa que nos aguarda, se renova a cada passo, a cada objetivo atingido. Quando chegarmos lá já será hora de buscar um novo rumo.

Como dizia T. S. Elliot:

“Nossa viagem será incessante. E ao retornarmos ao ponto de partida, será como ver o lugar pela primeira vez.”

3. A Mudança é incontrolável: uma vez iniciada, não há como parar.

E, se ou quando parar, já terá gerado efeitos de maior ou menor grau.

Mas, se não temos como controlara Mudança, o que fazer para viver com o mínimo de segurança os efeitos da Mudança?

Calma! Logo a seguir explico como!

Portanto, mesmo que fiquemos parados no caminho, a Mudança continuará seu curso.

A evolução tecnológica que vivemos a décadas, cada vez mais rápida e produzindo cada vez mais mudanças na sociedade, é também um exemplo presente de que a Mudança é incessante e incontrolável.

Por isso tudo, Mudança é o ponto de chegada. É o destino final, com todas as implicações dos 3 elementos.

Portanto, não se trata de gestão da Mudança!

Mas, sim gestão da Transição, do caminho da Mudança!

É na Transição do ponto A para o ponto B, onde podemos exercer influência e executar ações que garantam que o processo seja mais controlável, com a mitigação de riscos e redução dos impactos negativos, permitindo o melhor aproveitamento possível das consequências da Mudança em curso.

É na Transição que podemos prever possíveis percalços e traçar rotas e planos de ação que criem percursos alternativos, permitindo continuar avançando firmes no caminho.

Se tenho um mapa do caminho com rotas alternativas para o destino final e consigo definir tempo e recursos para cada etapa da viagem, fica mais fácil controlar a Transição, e chegar com segurança no destino final!

Sabe, acho que é como o Waze. Ele te mostra o melhor caminho, mas cabe a você fazer a escolha e conduzir a viagem!

E você, quais Mudanças tem enfrentado e como planejou a Transição?

Adoraria ver seu comentário ou experiência pessoal!